• Facebook Social Icon

Av. Ipiranga, 6681 - Bloco 96B, Sala 108 - Partenon, Porto Alegre - RS, Brasil.

+55 (51) 4061 2942

©AYGA 2018.

Internet das Coisas

ORIGEM E CONCEITOS

COMPUTAÇÃO UBÍQUA

"As tecnologias mais profundas e duradouras são aquelas que desaparecem. Elas dissipam-se nas coisas do dia a dia até tornarem-se indistinguíveis."
                                                                                                                                  Mark Weiser    

Mark Weiser foi o criador do conceito de Computação Ubíqua, na década de 80, onde o computador se integra a vida das pessoas de modo que elas não o percebam, mas o utilizem. Na época a tecnologia não permitia sua implementação.

A ORIGEM DO TERMO IoT

“…Se tivéssemos computadores que soubessem de tudo o que há para saber sobre coisas, usando dados que foram colhidos, sem qualquer interação humana, seríamos capazes de monitorar e mensurar  tudo,  reduzindo o desperdício, as perdas e o custo. Gostaríamos de saber quando as coisas precisarão de substituição, reparação ou atualização, e se elas estão na vanguarda ou se tornaram obsoletas.”
                                                                                                                                  Kevin Ashton

Kevin Ashton, pesquisador do Massachusetts Institute of Technology (MIT), é considerado o primeiro especialista a usar o termo "Internet of the Things" em 1999.

Internet das coisas

Para que serve?

A IoT é amplamente considerada como uma das principais tendências que afetam as empresas hoje e no futuro. Todos estão procurando formas de  modernizar sistemas, equipamentos e modelos de negócios para acompanhar a crescente velocidade e volatilidade do mercado e lidar com tecnologias disruptivas.

 

A IoT é um conjunto de tecnologias que traz melhorias significativas na eficiência, controle e rentabilidade dos ativos e negócios das empresas. A conectividade de ativos, produtos e sistemas proporcionada pela IoT, com custos reduzidos e alta capilaridade, cria constantemente novos mercados inovadores, impensáveis há alguns anos atrás.

A inteligência embarcada em equipamentos ou dispositivos, associada a ampla capacidade de comunicação de dados e reduzido consumo de energia, cria oportunidades de inovação nos mais diversos mercados. Diversas tecnologias embarcadas nos equipamentos podem ser combinadas para criar uma solução específica.

O QUE A Iot VIABILIZA?

​As tecnologias IoT são blocos que se combinam como um mosaico e tornam possíveis uma série aplicações, tais como:

  • Localização de equipamentos outdoor

  • Localização de equipamentos e pessoas indoor

  • Medição de variáveis físicas (temperatura, pressão, movimento, aceleração, luz, etc.)

  • Aquisição de sinais vitais humanos

  • Aquisição do estado de máquinas operatrizes

  • Localização e estado de veículos

  • Controle remoto de qualquer equipamento ou máquina

  • Supervisão de estado de ativos urbanos (água, energia, lixo)

  • Supervisão de infraestruturas (pontes, barragens, etc.)

  • Supervisão e controle de prédios (Energia, segurança, ar-condicionado)

  • Manutenção corretiva e preventiva

Representação Iot

QUAIS MERCADOS A IoT ESTÁ REVOLUCIONANDO?

 

Não há segmento da economia em que a IoT não possa contribuir. Ideias surgem por todo o mundo, usando a combinação de microeletrônica, das redes de comunicação e plataformas de software. Os setores que mais investem atualmente são:

  • Logística e transporte

  • Metal – Mecânico - Máquinas

  • Equipamentos – Ar condicionado – Geradores

  • Automação Residencial e Predial

  • Segurança

  • Saúde e Fitness

  • Rural

  • Varejo

  • Portos

  • Infraestrutura Cidades

O QUE SÃO BEACONS?

Beacon é um pequeno dispositivo transmissor via Bluetooth Low Energy (BLE). Sua principal função é transmitir repetidamente um código único ou informação dinâmica em intervalos regulares, funcionando como uma espécie de farol (do inglês, beacon).

 

Beacons se encaixam perfeitamente na filosofia da computação ubíqua, sua utilização é muito simples, sendo facilmente inseridos no dia a dia. Basta que um beacon seja estrategicamente acoplado a um item qual desejamos obter informações dentro de uma área mapeada para que ele esteja pronto para enviar dados a um Scanner.

 

Os beacons enviam sinal dentro de uma área média de 50 metros, sinal que por sua vez é percebido por um Scanner de dados.

 

Beacons são leves e pequenos, usualmente alimentados via bateria, mas também podem ser ligados a uma fonte de energia contínua, como uma porta USB.