Internet das Coisas

Origem e conceitos

COMPUTAÇÃO UBÍQUA

"As tecnologias mais profundas e duradouras são aquelas que desaparecem. Elas dissipam-se nas coisas do dia a dia até tornarem-se indistinguíveis."

 

Mark Weiser    

Mark Weiser foi o criador do conceito de Computação Ubíqua, na década de 80, onde o computador se integra a vida das pessoas de modo que elas não o percebam, mas o utilizem. Na época a tecnologia não permitia sua implementação.

A ORIGEM DO TERMO IoT

“…Se tivéssemos computadores que soubessem de tudo o que há para saber sobre coisas, usando dados que foram colhidos, sem qualquer interação humana, seríamos capazes de monitorar e mensurar  tudo,  reduzindo o desperdício, as perdas e o custo. Gostaríamos de saber quando as coisas precisarão de substituição, reparação ou atualização, e se elas estão na vanguarda ou se tornaram obsoletas.”

 

Kevin Ashton

Kevin Ashton, pesquisador do Massachusetts Institute of Technology (MIT), é considerado o primeiro especialista a usar o termo "Internet of the Things" em 1999.

Internet das coisas

Para que serve?

A IoT é amplamente considerada como uma das principais tendências que afetam as empresas hoje e no futuro. Todos estão procurando formas de  modernizar sistemas, equipamentos e modelos de negócios para acompanhar a crescente velocidade e volatilidade do mercado e lidar com tecnologias disruptivas.

 

A IoT é um conjunto de tecnologias que traz melhorias significativas na eficiência, controle e rentabilidade dos ativos e negócios das empresas. A conectividade de ativos, produtos e sistemas proporcionada pela IoT, com custos reduzidos e alta capilaridade, cria constantemente novos mercados inovadores, impensáveis há alguns anos atrás.

A inteligência embarcada em equipamentos ou dispositivos, associada a ampla capacidade de comunicação de dados e reduzido consumo de energia, cria oportunidades de inovação nos mais diversos mercados. Diversas tecnologias embarcadas nos equipamentos podem ser combinadas para criar uma solução específica.

O que a IoT viabiliza?

​As tecnologias IoT são blocos que se combinam como um mosaico e tornam possíveis uma série aplicações, tais como:

  • Localização de equipamentos outdoor e indoor

  • Medição de variáveis físicas (temperatura, pressão, movimento, aceleração, luz, etc.)

  • Telecuidado

  • Aquisição do estado de máquinas operatrizes

  • Localização e estado de veículos

  • Controle remoto de qualquer equipamento ou máquina

  • Supervisão de estado de ativos urbanos (água, energia, lixo)

  • Supervisão de infraestruturas (pontes, barragens, etc.)

  • Supervisão e controle de prédios (Energia, segurança, ar-condicionado)

  • Manutenção corretiva e preventiva

Quais os mercados a IoT está revolucionando?

 

Não há segmento da economia em que a IoT não possa contribuir. Ideias surgem por todo o mundo, usando a combinação de microeletrônica, das redes de comunicação e plataformas de software. Os setores que mais investem atualmente são:

  • Logística e transporte

  • Metal – Mecânico - Máquinas

  • Equipamentos – Ar condicionado – Geradores

  • Automação Residencial e Predial

  • Segurança

  • Saúde

  • Rural

  • Varejo

  • Portos

  • Infraestrutura Cidades

Av. Theodomiro Porto da Fonseca, 3101 - TECNOSINOS - Prédio 7 - Cristo Rei, São Leopoldo - RS, Brasil. CEP 93022-715

@AYGA 2020